segunda-feira, 19 de outubro de 2015

Configurando a Interface de Rede Manualmente no CentOS/RHEL7




Primeiramente vamos verificar a interface de rede que iremos configurar

 ip addr  

O ip addr é o sucessor do antigo ifconfig, que por padrão não vem mais nas distribuições ramificadas da Red Hat, e no meu caso retornou as seguintes informações:


A placa física que normalmente se chamaria eth0 ou eth1 está nomeada como enp0s3. É ela que vou configurar com os padrões da rede do meu lab.

Primeiramente edite o arquivo:

 vi /etc/sysconfig/network-scripts/ifcfg-nomedaplaca   
 ou seja   
 vi /etc/sysconfig/network-scripts/ifcfg-enp0s3  


Configurando a placa em DHCP (Dynamic Host Configuration Protocol)

Para configurar a placa em modo DHCP para que a mesma obtenha um endereço dinâmico automaticamente basta editar o arquivo /etc/sysconfig/network-script/ifcfg-placa e deixar as configurações semelhantes as:

 TYPE=Ethernet  
 BOOTPROTO=dhcp  
 DEFROUTE=yes  
 PEERDNS=yes  
 PEERROUTES=yes  
 IPV4_FAILURE_FATAL=no  
 IPV6INIT=yes  
 IPV6_AUTOCONF=yes  
 IPV6_DEFROUTE=yes  
 IPV6_PEERDNS=yes  
 IPV6_PEERROUTES=yes  
 IPV6_FAILURE_FATAL=no  
 NAME=enp0s3  
 UUID=610254c7-6b51-48de-9e5b-c07dff952408  
 DEVICE=enp0s3  
 ONBOOT=yes  


Configurando a placa com um endereço estático 

Para configurar a placa com um IP estático, primeiro vamos editar o arquivo /etc/sysconfig/network-script/ifcfg-placa e colocar as seguintes configurações adicionais no arquivo. 

 TYPE=Ethernet  
 BOOTPROTO=static  
 IPADDR=192.168.1.66  
 NETMASK=255.255.255.0  
 DEFROUTE=yes  
 PEERDNS=yes  
 PEERROUTES=yes  
 IPV4_FAILURE_FATAL=no  
 IPV6INIT=yes  
 IPV6_AUTOCONF=yes  
 IPV6_DEFROUTE=yes  
 IPV6_PEERDNS=yes  
 IPV6_PEERROUTES=yes  
 IPV6_FAILURE_FATAL=no  
 NAME=enp0s3  
 UUID=610254c7-6b51-48de-9e5b-c07dff952408  
 DEVICE=enp0s3  
 ONBOOT=yes  


passaremos como argumento para o parâmetro IPADDR o endereço de IP que queremos colocar na nossa placa e no NETMASK nosso endereço de sub rede.



Configurando o Hostname e o Gateway


Para definir o nome do host, que por default vem definido como localhost precisamos editar o arquivo /etc/hostname

 vi /etc/hostname  

As configurações de host e domínio do CentOS e do Red Hat vem no padrão hostname.dominio.
No nosso caso irei configurar somente o hostname, alterando o parâmetro localhost.localdomain para servidorteste.localdomain




Agora vamos editar o arquivo /etc/sysconfig/network

 vi /etc/sysconfig/network  

 # Created by anaconda  
 NETWORKING=yes  
 HOSTNAME=servidordeteste  
 GATEWAY=192.168.1.1  

Caso não existem, crie as linhas acima, de forma que o HOSTNAME seja o nome da sua máquina e o GATEWAY o IP do seu Gateway e/ou roteador.


Configurando os servidores de DNS


Agora vamos configurar os servidores que vão servir de resolução de nomes para nosso servidor. Por padrão, eu sempre configuro como preferencial o servidor DNS da minha rede e como secundário o do Googlo (8.8.8.8), porém no exemplo vou estar utilizando o preferencial e secundário como o do Google.

 vi /etc/resolv.conf  

 # Generated by NetworkManager  
 # Coloque o search somente se houver um domínio na rede.  
 search localdomain  
 nameserver 8.8.8.8  
 nameserver 8.8.4.4  

Agora vamos reiniciar o serviço de rede

 /etc/init.d/network restart  

Se tudo ocorrer bem, a mensagem de Ok será apresentada. Senão, revise as configurações colocadas em busca de erros de sintaxe e suas configurações de rede.

 [root@localhost ~]# /etc/init.d/network restart  
 Restarting network (via systemctl):            [ OK ]  
 [root@localhost ~]#   


Agora vamos consultar as configurações da interface para ver se ela puxou o endereço estático que colocamos:

 [root@localhost ~]# ip addr  
 1: lo: <LOOPBACK,UP,LOWER_UP> mtu 65536 qdisc noqueue state UNKNOWN   
   link/loopback 00:00:00:00:00:00 brd 00:00:00:00:00:00  
   inet 127.0.0.1/8 scope host lo  
     valid_lft forever preferred_lft forever  
   inet6 ::1/128 scope host   
     valid_lft forever preferred_lft forever  
 2: enp0s3: <BROADCAST,MULTICAST,UP,LOWER_UP> mtu 1500 qdisc pfifo_fast state UP qlen 1000  
   link/ether 08:00:27:97:08:f5 brd ff:ff:ff:ff:ff:ff  
   inet 192.168.1.66/24 brd 192.168.1.255 scope global enp0s3  
     valid_lft forever preferred_lft forever  
   inet6 fe80::a00:27ff:fe97:8f5/64 scope link   
     valid_lft forever preferred_lft forever  
 [root@localhost ~]#   



:)

SOBRE O AUTOR

Matheus Fidelis

http://msfidelis.github.io/

Power Ranger, Piloto de Helicópteros e Astronauta da NASA. Desenvolvedor Web PHP com foco em Backend e POO, Linux SysAdmin DevOps e Entusiasta Python. Criou esse site pra contribuir com a comunidade com coisas que aprende dentro de um setor maluco de TI :)

1 comentários:

 
Nanoshots | Open Source Security, Linux e Tutoriais © 2015 - Designed by Templateism.com